Busca

2011 - 1a meta....voltar a casa dos 80kg

domingo, 7 de novembro de 2010

Dieta Cetonica – 2ª semana... e stress,muito stress

Essa foi uma semana difícil..meu estresse no trabalho vem aumentando num ritmo que ate pra mim que estou naturalmente acostumada a isso, esta difícil de suportar. Ate que na 6ª feira eu tive um apagão : fiquei sentada na frente do computador e não conseguia produzir nada. Absolutamente nada. Levantei, dei uma volta, voltei..e nada. Sai mais cedo pra almoçar, fui fazer minhas unhas e sombrancelha e por meia hora abstrai do celular. Quando olhei, tinha mais de 15 ligacoes e torpedos procurando por mim, em busca de coisas que “ so eu sabia resolver”. Tive um acesso de raiva, de desespero, sei La, chorei desesperadamente, liguei pro meu marido e depois de conversar com ele , decidi ir pra casa – levando o laptop,claro, por que algumas coisas eu tinha que entregar na 6a feira independente do meu estado emocional. Parti pra casa e chegando La...nao havia luz na minha rua!!!! Parti então pra casa dos meus pais e passei o dia com eles.

O episodio de 6ª feira me fez ver que não posso mais adiar uma decisão – a de mudar de emprego. Gosto do que faço, mas não consigo mais conviver com telefone tocando 24horas, com ter que viver em alerta constante, com ter que ter todos as informações de contatos , topologias e processos de clientes na cabeça pq podem me ligar a qualquer momento (incluindo finais de semana e madrugadas) e preciso ter as respostas na ponta da língua, por que tudo “depende de mim” . Trabalho há 10 anos nesse ritmo. Estou mentalmente esgotada, tendo falhas de memória, dificuldades pra dormir e vários sintomas de síndrome de “burn-out” e venho há pelo menos 03 anos(desde que um stress agudo causou uma queda brusca na minha imunidade e me valeu um mês hospitalizada pra tratar de uma meningite viral) empurrando com a barriga minha insatisfação profissional, apoiada numa zona de conforto que sim, tem La suas vantagens financeiras e pessoais. Mas a balança esta começando a pender pro lado negativo – hora de mudar.

Claro que uma mudança dessas requer planejamento pra não virar um problema ainda maior na minha vida. Mas, preciso saber isso, sob pena de pagar caro com a minha saúde pela procrastinação.

A 2ª semana de dieta foi muito afetada pelo meu estresse. Segui com dificuldade, fui apenas 02 dias na academia e desde 6ª feira chutei totalmente o balde. Me pesei na 6ª feira e vi 87,900 na balança. Estou desanimada, mas não sou de ficar ruminando muito as dificuldades não. Jaja eu volto ao normal.

Beijos!

13 comentários:

  1. Cacau... vai ser difícil, mas é uma atitude sensata.
    Mas tomar a decisão é, talvez, o maior dos passos.
    Sorte!
    Tamos aqui!
    Bjim

    ResponderExcluir
  2. Querida, me preocupo com vc.

    Sabe, eu também amo o que faço, mas amo tanto que estava me entregando de corpo e alma. E todo essa entrega nunca seria recompensada a mesma altura. Só havia o desgaste meu, como vc descreve.

    Coloque a cabeça no travesseiro, reze (se for de rezar) e reflita sobre o que vc pode fazer fazer para mudar este quadro.

    Não sou de criticar a dieta de ninguém (odeio quando criticam a minha), mas este "pane" cerebral que vc teve pode ser devido a falta de carboidratos, já que nosso cérebro só sabe tirar energia deles e não da gordura como o resto do corpo faz.

    Seu trabalho é muito intelectual, o pouco carboidrato que os outros alimentos que vc consumiu (todos os alimentos tem um pouco de carboidrato) não foram suficientes para suprir seu cérebro.

    É uma hipótese.

    Um beijo enorme, torcendo por melhoras!

    ResponderExcluir
  3. Sei bem o que é isso, mas vo~c~e tem tewm que pensar em você, na sua saúde e na sua familia. beijos!

    ResponderExcluir
  4. É, eu sei exatamente como é esse ritmo, sei que deixa doente, convivi com vc e te entendo. Amiga, se cuida, realmente você tem que pesar o que realmente vale a pena, porque a sua vida dinheiro nenhum paga. Melhoras e se cuida!!!! Bjs!!!

    ResponderExcluir
  5. Boa sorte!! Pense direitinho antes de tomar uma decisão, também tenho me sentido péssima e sem ânimo para qualquer atividade. Achei que estivesse com a mesma síndrome que você descreveu mas os médicos não me deram muita atenção, pois como sou funcionária pública acharam que estava inventando para ficar de licença. Concordo com o que a Val ecsreveu reze e entregue o seu caminho ao Senhor para que Ele te dê discernimento para fazer a melhor escolha.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Você sabe que eu também tive, por muito tempo, uma rotina bastante estressante. Mas sabe, também, que várias vezes eu lhe disse que para tudo tem um limite, Cacauzinha. Uma coisa é estar 'disponível' (entre aspas, mesmo) a maior parte do dia, principalmente em algumas épocas mais especiais, como picos de projetos etc. Outra coisa é estar permanentemente disponível para o trabalho, em um esquema quase 24 x 7, sendo que a sua vida não é só isso. Há a administração da casa (por mais que você não precise se envolver tão diretamente sempre), há marido, família em geral, há amigos, há lazer (importantíssimo), há que ter tempo para cuidar de si mesma e até mesmo para não fazer absolutamente nada, nem que seja por uns minutos, tempo para descansar geral de tudo, de todos e até dos próprios pensamentos.
    Senão, pira. Não há grana que valha a sua saúde indo para o brejo.
    Se não puder/quiser realmente sair da empresa ainda, determine-se ao menos a dar limites, pois você não tem contrato, salário, obrigação de estar 24h por dia ligadona e sabe disso, amiga. E se pifar, como já pifou antes e lembra bem o que foi aquilo, a empresa não vai fechar, alguém há de se virar, alguém há de resolver aquilo que hoje 'só você consegue', lembra?
    Se ligue antes de tudo em você, garota.
    Concordo com a Valérie sobre o lance da falta de carboidratos, que certamente contribuiu para a pane que rolou. Cuidado com o radicalismo que, a gente sabe, não é necessário e nem benéfico no final das contas.
    Beijo, fique com Deus e qualquer coisa, grite aí que a gente acode.

    ResponderExcluir
  7. Olha...nada vale a pena se sua saúde fica comprometido! Um amiho me dizia que satisfação é metade do salário. Aproveita que não está correndo desesperada e tenta encontrar uma coisa legal, que compense financeiramente e que te dê qualidade de vida que é fundamental. Se cuida, viu? Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Gostaríamos de receber o e-mail para contato do dono do site ou responsável pela área comercial/marketing para enviar uma oferta de conteúdo e produtos gratuitos para os usuários de seu site. E também, remuneração que ajudará o seu site a ter retorno financeiro e aumentar suas visitas. Favor enviar o e-mail de resposta para: roberto@editoraquantum.com.br
    Atenciosamente,
    Roberto Lion Motta

    Editora Quantum – Revista VendaMais, InvestMais e Liderança
    http://www.editoraquantum.com.br

    ResponderExcluir
  9. Menina, eu sei exatamente o que é isso! Há dois anos eu estava numa situação exatamente igual, então resolvi chutar o balde e joguei tudo pra cima. Hoje estou mil vezes melhor, inclusive investindo mais em mim mesma, e minha vida está progredindo a olhos vistos.

    Planeje tudo direitinho que vai dar certo.

    Tem selinho pra você no meu blog.

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cacau...
    Estou de volta, com um blog novo: dieta-vida-nova.blogspot.com
    Amiga, chega uma hora em que temos que pensar muito em nós mesmas e no que realmente nos faz feliz ou infeliz. Tua alimentação, teus exercícios e tua saúde pode estar sendo totalmente afetados pelo teu desconforto no trabalho. Temos que ter prazer aos nos olharmos no espelho... não só pelo que vemos no corpo, mas pelo que vemos nos nossos olhos (felicidade ou tristeza).
    Se tiver como mudar, muda! Porque temos que ser felizes agora e não depois!
    Força aí. Beijo e meu carinho.

    ResponderExcluir
  11. Cacau, olha quantos comentários calorosos e preocupados, amiga... você é uma pessoa de muita fibra, inteligente, excelente profissional e amiga para todas as horas, merece sempre muito mais! Admiro muito sua capacidade de buscar o que está faltando, de não se deixar estagnar em rotinas sufocadoras - e se isso acontece no trabalho, nesses últimos anos, é porque foi e ainda é necessário. Confie nos seus planos e manda ver, que eu estarei aqui torcendo! bjs

    ResponderExcluir
  12. Planejando dá certo. Gostei da sua opinião a respeito de presentes para as mães. E concordo com você. Algo pessoal seria melhor. bem colocado a sua opinião.

    ResponderExcluir